Magnetoterapia – Você sabe o que é?

FacebooktwitterFacebooktwitter

 

Magnetoterapia.

Existem pessoas que, sem que se saiba explicar por que, exercem um forte poder de atração sobre outras. Dizem que elas tem “magnetismo”. O que muita gente não sabe, é que o magnetismo existe, de fato, na natureza.

Magnetoterapia

O sol, a lua e todos planetas de nossa galáxia transmitem emanações magnéticas que influem poderosamente sobre nossas existências. Assim também, nossa planeta Terra é um imã gigantesco, com um campo geomagnético ao seu redor que transmite a energia magnética necessária à vida de todos organismos vivos: humanos, animais e vegetais.

A ciência comprovou porém, que há uma redução do magnetismo na Terra e que isso provoca desequilíbrios biomagnéticos no organismo humano. A falta de gravidade da Terra, provoca a redução de massa óssea e muscular, o que foi verificado em testes realizados com astronautas que permaneceram longos períodos no espaço.

Pelos estudos já realizados e comprovados há milhares de anos, pode-se dizer que a magnetoterapia em muito pode contribuir para a recuperação e manutenção da saúde humana.

Os imãs ou magnetos são produzidos a partir de uma rocha chamada “magnetita”, descoberta há aproximadamente 2500 anos numa região da Ásia Menor.

magnetoterpia

Umas das aplicações mais conhecidas, foi a invenção da bússola. Utilizando uma agulha imantada, que sempre aponta  na direção Norte-Sul, a bússola possibilitou aos marinheiros uma orientação mais segura para grandes navegações em busca e na descoberta de novas terras.

O curioso dessa história é que se descobriu que os imãs possuem também propriedades terapêuticas. Seus poderes curativos são objetos de estudo da ciência desde 800 anos antes de Cristo, como demostra vários trabalhos de filósofos como Aristóteles, Platão e Homero.

Conta-se que no antigo Egito, Cleópatra já usava pequenos imãs (magnetos) para enfeitar seu rosto e manter sua beleza. Na Índia e na China, a utilização de magnetos na Medicina Alterativa é comum há mais de dois mil anos.

Os documentos mais antigos da Europa que se tem notícias são do século 16, quando o médico e alquimista alemão Paracelsus, o “pai da medicina científica”, declarou na época que uma imã possuía mais poder de cura do que qualquer medicamento. Sustentava que o imã tinha propriedades medicinais e podia ser usado como remédio efetivo. Estava profundamente convencido de que colocando-o sobre um órgão enfermo, os poderes de seu campo magnético podiam curar diversas enfermidades.

Nos séculos seguintes, o uso do magnetismo para curar doenças se disseminou na Europa e por outros países.

O mundo ocidental finalmente reconheceu e vem adotando este antigo sistema de tratamento, confirmando seus benefícios com resultados clínicos, em quase todas as doenças funcionais do corpo humano.

Em um estudo, o Dr. McLean, médico de Nova York (EUA), o qual tratou vários casos de câncer em estado avançado, fez a seguinte obervação: o câncer não pode sobreviver dentro de um campo magnético intenso.

Atualmente, a magnetoterapia já é aceita como tratamento médico em mais de 50 países do mundo, sendo reconhecida pelo FDA (Órgão que controla alimentos e medicamentes nos EUA) e comendada pela OMS – Organização Mundial da Saúde.

Pela simplicidade de uso, mesmo pessoas saudáveis e atletas, aplicam os magnetos regularmente a fim de se tornarem mais vigorosas e capazes. Só no Japão, são mais de 30 milhões de usuários de aparelhos magnéticos.

A magnetoterapia é um sistema de tratamento natural que utiliza somente magnetismo, sem usar medicamentos. Trata-se de um processo puramente Físico e sob nenhum aspecto deve ser encarado como misticismo.

O método consiste na aplicação de campos magnético com aparelhos de imãs permanentes (desenvolvidos cientificamente) nas mais diferentes regiões do corpo. O princípio é semelhante ao da acupuntura: são estimulados pontos energéticos, porém sem causar dores.

Quando um magneto é aplicado ao corpo, influencia o organismo inteiro e não somente a parte que está em contato com ele. A aplicação magnética sobre qualquer órgão, resulta em 3 ações simultâneas:

  • Circulação normalizada
  • Aquecimento
  • relaxamento

magnetos

A atuação dos imãs no organismo, regulariza os processos metabólicos e mediante sua ação sobre os nervos e sangue, corrige as disfunções dos sistemas circulatórios, nervoso, respiratório, digestivo e urinário.

A melhora dos sistemas promove uma limpeza geral no organismo eliminando elementos nocivos como ureia, colesterol e açúcar, aliviando a tensão nervosa e melhorando a circulação sanguínea, evitado consequentemente doenças cardíacas como pressão alta e baixa, prevenindo contra infarto e o derrame.

Paralelamente se restabelece o equilíbrio das correntes eletromagnéticas do organismo, bem como a regeneração dos tecidos mediante a reprodução natural de cura e prevenção de doenças.

Pesquisas científicas e testes ergométricos ainda demonstraram que a aplicação de campos magnéticos, melhora consideravelmente a capacidade respiratória e reduz os batimentos cardíacos na prática de esportes que exigem muito esforço.

A magnetoterapia é uma alternativa barata, com a vantagem adicional de não produzir dependência. Traz resultados a curto prazo, podendo ser combinada com qualquer outra terapia. é um método simples, seguro e efeicaz, que além de tratar vários tipos de dor, restabelece o equilíbrio e proporciona energia extra e um bem estar ao organismo.

A utilização de aparelhos magnéticos apenas é contra-indicada para pessoas portadoras de marca-passo.

Além da aplicação dos imãs, a magnetoterapia também utiliza água magnetizada. O uso da água magnetizada corrige os distúrbios existentes no organismos, além de promover uma desintoxicação natural.

Atualmente, já se encontram à venda no mercado vários produtos magnéticos tanto para uso individual ou coletivo como jarras, disco, massageadores, chinelos, palmilhas, pulseiras, assentos para carros, calçados, roupas, magnetos para uso na acupuntura e colchões magnéticos.

colchão magnéticoo

Colchão magnético: 1- Pastilhas de Magnetos 2-Pastilhas de Infravermelho Longo 3- Espuma piramidal (rabatan) 4-Multicamadas de Espuma (Densidade Progressiva)

A utilização de aparelhos magnéticos pode ser feita na maioria dos casos pela própria pessoa ou em alguns casos, como em massagens nas costas, com a ajuda de uma segunda pessoa.

Fonte: Holística – Bibliografia: MAGNETOTERAPIA. Cura por los campos energéticos. Dr. H.L. Bansal

Leia também:  Colchão Magnético: 6 fatos que você deve saber

 

Alguma duvida? entre em contato através do E-mail contato@arqdosono.com.br

Gostou da Matéria? compartilhe nas redes sociais e deixe seu comentário abaixo.

 

 

FacebooktwitterFacebooktwitter

One thought on “Magnetoterapia – Você sabe o que é?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *